Ti Ti Ti da Pietra

Emoções de ser mãe em tempo real

Ecofraldas 27/10/2010

Eu não sou daquelas pessoas loucas para salvar o meio ambiente. Calma. Eu sei da importância e faço meus esforços dentro das minhas possibilidades, ou seja, não tenho disposição de catar uma magrela e sair pedalando com a Pietra a tira colo, mas, detesto desperdício de água, não jogo lixo no chão, sou a favor da redução da utilização de descartáveis, etc.

Dia desses contei quantas fraldas descartáveis eu usei na princesa. Foram 8. Isso porque ela adora sujar a fralda assim que eu termino de arrumar ela depois do banho. Enfim, se multiplicar por 365, chegamos ao número exorbitante de 2920 fraldas descartáveis. Contando apenas a minha filha. Não sei quantos bebês usam fraldas no Rio de Janeiro ou no Brasil, e sinceramente não quis fazer a conta porque entraria quase em pânico em saber quantos milhares de inocentes fraldinhas que tanto facilitam nosso dia-a-dia são despejados no meio ambiente. E o pior, elas demoram uns 100 anos para se decompor.

Aí entra a Helena racional  novamente. Não abriria mão desse conforto para voltar as velhas – e nojentinhas, fraldas de pano do tempo que eu era bebê. Era uma trabalheira sem fim. Primeiro tinha que comprar sei lá quantas dúzias e uma panela grande para fervê-las. Minha sogra tem o maior orgulho em dizer que meu marido começou a vida com 6 dúzias de fraldas, todas duplas. Depois tinha que fazer bainha e ferver. Imagina trocar 8 fraldas de pano de uma criança, colocar de molho, lavar, colocar para secar, passar e guardar. Fiquei sem tempo só de imaginar.

Resolvi pesquisar sobre fraldas reutilizáveis e descobri – o que já era de se esperar, que fora do Brasil existem boas marcas, que são laváveis em máquina de lavar. Dentro das fraldas entra uma tira absorvente que pode ser de dois tipos: laváveis ou biodegradáveis. Fora as estampas que são lindas. Achei super legal, um pacote custa em média 400,00 euros, mas fazendo uma conta rápida vale a pena já que o gasto médio mensal com fraldas chega a uns R$ 200,00. Pena que não tenho como comprar o refil. Achei algumas marcas brasileiras, mas, não senti fé na tecnologia, nem na logística. Tem marca que todos os itens apontam como “esgotado”.

Bom, então eu e minha pequena máquina poluidora continuaremos nas agora tradicionais fraldas descartáveis.

Bjs.

Helena

 

A Pietra aprovou 06/10/2010

Filed under: Produtos — Ti Ti Ti da Pietra @ 15:48
Tags: , , ,

Quando resolvi fazer o chá de fralda da Pietra fiquei na maior dúvida. Primeiro se especificava a marca da fralda para os convidados. Decidi que sim, porque existem marcar muito ruins. Segundo qual marca pediria.

Consultei as universitárias, minhas amigas que já têm bebezinhos, e foi unânime, todas recomendaram Pampers ou Turma da Mônica. Então especifiquei estas duas.

De longe achei a Pampers para RNs melhor. A fralda não vaza de jeito nenhum. Fica bem a noite toda.

Pontos positivos:

– A fralda não é plástica, parece um algodão, muito suave para a pele do bebê;

– No lugar dos adesivos, que muitas vezes perdem a cola quando por exemplo esbarra um pouco de creme, são fitas que parecem velcro, dá para abrir e fechar quantas vezes for necessário;

– O fundo da fralda é uma redinha, todo o xixi e cocô passa por essa rede e nada fica em contato com a pele do bebê.

– Se for bem ajustada não vaza, o que as vezes aconteceu com a Turma da Mônica;

– A fralda é mais alta e protege o umbigo, que nessa fase ainda não caiu.

 

 
%d blogueiros gostam disto: